domingo, 24 de agosto de 2008

... Estes foram Beijing 2008

Se espera 4 anos para um evento de duas semanas. Um evento de superação, união, amizade...

Pierre de Cobertin não deve ter vislumbrado um dia, na sua mirabolante idéia de ressussitar as Olímpiadas, mais de 200 países participando, mais de 10000 atletas, tanto dinheiro e política envolvido e acima de tudo, 6 bilhões de pessoas torcendo sob esse espírito olímpico.

O esporte é usado pra formar caráter, melhor condicionamento físico e super limites físicos e mentais. Se superar cada vez mais e superar os outros...

Quando a China foi escolhida pra sede olímpica, se esperasse que a mesma fosse usada de vitrine política, econômica e social. E foi o que fizeram. Enormes complaxos olímpicos foram erguidos
usando a mais moderna tecnologia e sob o desenho mais arrojado pra levantar o orgulho nacional e fazer o mundo suspirar. Atletas foram preparados a base de esforço e dinheiro, não importando as consequencias pessoais. A história de orgulho foi repassada, e a da vergonha suprimida.

A maior quantidade de recordes quebrados e uma distribuição maior de medalhas, sem concentração em apenas 1 ou 2, apesar de poucos se despontarem. Exemplos de vida foram revelados, que superaram dificuldades pessoais para chegar aos jogos.

Os jogos da China, ou seria só de Beijing, foram os maiores da história em todos os sentidos... Se isso é bom eu não sei, mas o padrão subiu. E que venha os próximos jogos.

No quadro de medalhas o Brasil terminou em 23º. O maior número de ouros do Brasil foi em Atenas 2004, em que foi conquistado 5 ouros, e maior quantidade geral em Atlanta 2006.

Não gosto de olhar quadro geral, pois acho que cada esporte tem seus melhores, não podemos generalizara, achando um país melhor que outro, só porque tem um nadador que ganhar um monte de ouros...

O Brasil não foi tão bem, mas chegamos em muitas decisões. Cabeça pra cima e bola pra frente...

Um comentário:

O pior que tá tendo disse...

que bom que conseguimos passar a Eslováquia e o Cazaquistão!
=)