quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Estreiando nova coluna

Uma das coisas que disse que teria no blog 2.0 é mais ficção. Dentro disso resolvi dividir alguns textos meus.
Amo crônicas, apesar de estar escrevendo pouco nos últimos anos. Assim estreio essa nova coluna, para que me obrigue a narrar um pouco mais das coisas que me passam pela cabeça e se tornam anotações em um caderno.

Hoje coloco um texto recente, o primeiro de uma série de não sei quantos. E aí, você se identifica?

A menina do dedo podre

 

-Marisa. Prazer. Tudo bom?

-Prazer. Aline.

...

Depois de uma semana de provas, trabalhos e noites mal dormidas, tudo que ela queria era que chegasse logo à noite.

Aline tinha planejado tudo. Há dias não saía com as amigas; Ana, Carla, Maria, Iara, Bianca e é claro, a Marina.

            Sem aula, sem trabalhos, sem sono. Uma noite pra badalação. Ela precisava espairecer, dançar, beber e conhecer gente nova.

            ...

            Marcos recebeu as notas de Física naquela tarde – 3. Estava com ingressos comprados desde o início da semana. Havia planejado ter uma noite e tanto, mas estava desanimado.

            Encostado num canto observa todos entrarem. Olha o DJ. Olha a barraca de bebidas. Vê amigos chegarem e, no meio de conhecidos, entra Aline.

            ...

            De sainha, como diria Iara... Aline queria aproveitar a noite.

            ...

            Com um drink na mão, Marcos quer descansar.       

            ...

            Aline vai comprar algo pra beber.

            Marcos a vê: Talvez essa seja uma boa noite.

            - Sozinha?

            - Estou com minhas amigas.

            Passaram o resto da noite juntos. Ao final trocaram telefone e MSN. Não tinham nada a perder.

            ...

            Sábado. Aline está na internet: Marcos enviou convite para iniciar uma conversa.

            Logo ela viu que ele podia querer algo mais.

            Depois de uma hora, marcaram de sair à noite.

            - Nem acredito que você vai sair com o cara que você encontrou ontem – disse Marina.

            - Não tenho nada pra fazer hoje, e ele é gente boa. Se não rolar nada pelo menos me diverti.

            Já passava das seis da noite quando Marcos liga:

            - Não vai dar pra sair Aline.

            -Tudo bem – Ela não estava com expectativas.

            - Veio uma galera aqui pra casa e estamos fazendo um churrasco.

            - Tudo bem então.

            - Você não quer vir?

            - Não sei. Quem está ai?

            - Uma galera.

            - Posso levar uma amiga?

            - Pode sim. Passo ai daqui a pouco pra te pegar.

            E desligou.

            - Marina, você vai comigo na casa do Marcos.

            - Louca!

            - Ele chamou pra ir a casa dele. Disse que tem uma galera fazendo churrasco lá.

            - Então, se tem uma galera eu vou.

            ...

            Logo chegaram a casa dele. Morava num bairro no subúrbio. Entrou pela sala e logo foi guiada pro quintal, onde havia o churrasco.

            - Pai, Mãe, essas são a Aline e a Marina.

-Marisa. Prazer. Tudo bom?

-Prazer. Aline.

Galera? Nunca mais ela deixa o dito pelo não dito.

Pai, mãe, avô, e até a ex-sogra dele.

Ela mal sabia quer ele era e já estava sendo apresentada a ex-sogra!

Marina logo se enturmou. Era uma família animada. Sentiu-se em casa.

Aline não sabia o que dizer nem o que fazer.

Logo Marcos veio falar com ela. Segundo encontro, se é que o é, e já conheceu a família dele. Mal acreditava naquela situação.

...

No dia seguinte ela esperou um telefonema. Ela o procurou na internet. Mas ele não retornou.

Viu ele na rua e se cumprimentaram – ele, ela e a nova garota dele.

- Será que era nova? Será que é a filha da ex-sogra que então não é ex?

Agora Aline estuda pras provas finais, já comprou ingresso pra festa do final do período e está com um affair com outro cara.

Marcos? Marcos é história. Ou seria a estória do relacionamento que queima etapas. Depois dos ocorridos com Aline, ela que vai ir parar na História. 

5 comentários:

Flávia disse...

ótimo ... continue escrevendo
hehe
beijos

Robson' disse...

Eeee!!! Eu já tinho lido com exclusividade!! hehehehe
:)

Como disse sua amiga ali em cima... continua!

Carolzinhaaa disse...

Muitoo bom Luizz
Espero q esta seja uma coluna atualizada sempre!!

Beeijoooo

R@mon_Vitor disse...

Eu li com exclusividade também.
Ta massa o texto *___*
Eu gostei...
O trocadilho com a palavra história no final é o que há... uahaua

valeu,

Fernanda disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
da onde vc tirou essa história luiz!!!!só vc mesmo....kkkkk