quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Ô-bama


Pode até não ser no Brasil, mas é no país de maior economia do mundo...
Os EUA tem uma longa tradição democrática. São quase 3 séculos de presidentes se suscedendo na Casa Branca, no governo das, não mais, 13 ex-colônias.

Ontem tomou posse o 44º governante do país. Até ai nada de mais, mas a situação é carregada de simbolismo e a situação mundial coloca sobre ele milhares de esperanças.

Obama é um negro americano que venceu na vida. Advogado, sempre ligado as causas sociais, se tornou senador. Se tornou conhecido, popular, ganhou apoio do partido e em seguida do mundo. Barack é o primeiro presidente negro da história daquela nação.
Não é apenas cor da pele. Ele é jovem, seu pai tem origem num país africando, e seus parentes são mulçumanos. Ele assume o governo numa época de instabilidade política em diversas partes do planeta e com a missão de estabilizar a crise econômica mundial que começou nos Estados Unidos. Tem as guerras que aquele país declarou e as guerras outras que esperam nele intermediação para seu fim.

O novo presidente dos EUA sabe ser diplomático, sabe ser simpático, é culto e tem as intenções mais diversar para melhorar a vidade de todos. São muitas esperanças num só homem. Tomara que tudo dê certo.

Sob o olhar de milhões de pessoas, ocorreu durante toda a terça-feira as cerimônias de troca de poder.

Os americanos tem uma ligação muito maior ao seu presidente. Ele não é apenas o chefe-de-Estado, mas sim o homem mais importante da nação. Assim tudo que ele faz se reflete na população.

Obama, a mulher Michele e as filhas são a família mais vista, e que agora mora na Casa Branca.
Todos queriam saber o que a primeira-dama vestiria, mas a posse tinha muito mais sutilezas.
O cerimonial que ía desde uma visita a igreja do presidente pela manhã, café-da-manhã com o presidente que sai, posse no Capitólio (com direito a juramento sobre a Bílblia e discurso prometendo uma nova era), almoço, desfile, assistir a um desfile e a noite ir a vários bailes, teve seu brilho diferenciado esse ano. Barack é pop, fato. Resta-nos agora escolher o nome de seu futuro cachorro.

Será que o Lula tem um cachorro?

2 comentários:

Robson' disse...

Que história é essa de escolher nome pro cachorro dele?

E outra: Lula, no máximo, deve ter um calango, um jegue ou um papagaio. Porque né, guardando as devidas proporções (de cultura a inteligência... tire suas próprias conclusões). hahahaha

Mary Azevedo disse...

Verdade, nem sei se o presidente tem bichinhos de estimação. A Marisa, nossa querida e apagada primeira-dama eu sei q tem uma cadelinha, com a qual gasta pequenas fortunas, como toda dondoca dona de um totó.