terça-feira, 12 de maio de 2009

Rio de Arq

Sexta já um dia bom por natureza, mas ao olhar pela janela do quarto e... ver o estacionamento.
Ao olhar pela janela do hall do hotel e ver aquele céu azul é agradecer por estar no lugar certo.

Depois do café o bondinho de Santa Teresa. Um monte de sobrados com azulejos, fachadas ecléticas, natureza e uma vista única do rio, do mar, do Cristo. 
O bom do bondinho é que ele corta aquela área residencial, não é só pra turista ver. Lá tinha os arcos, lá tinha a catedral, lá tinha cacofonia.

Só sei que depois da volta pelos trilhos, lá fomos nós (per)correr o centro.

Real Gabinete Português de Leitura, Saara, Av. Getúlio Vargas, Candelária, Arco do Teles, Praça XV e o Ministério da Educação. 
Como que uma cidade pode ser tão diversa? Só sei que depois do cooper guiado pela área central só o que eu queria era comer, beber e ir pra praia, não necessariamente nessa ordem.

Levar um bando de arquiteto pra um Clube de Engenharia pode dar certo? Nem comento.
Uma palestra sobre algums instervensões urbanas e uma obra, lá não sei onde, muito longe do Brasil e uma visita ao mirante do 25º andar. Ah, não era mirante? Ah, não pode ficar aqui? Convidado a me retirar... Também nem queria mais.

E às pressas lá fomos nós visitar uma exposição sobre cidade no Tribunal de Justiça. 
Não sabia se olhava o prédio ou a mostra, no fim gostei mesmo é do vídeo cult do banho na fonte, se bem que não era fonte, se bem que não era vídeo, se bem que tava na hora de ir embora.

McDonalds, encontrar o Leônidas, pegar a barca e ir pra Niterói, porque 2 dias de Rio é muito pouco...

2 comentários:

Bárbara Helena disse...

seu exagerado!!!!!!!!!!!!!!! Podem dividir tudo isso aí po dois!
Zueira... mas ao menos dramático, ah... isso você é Luiz...

O pior que tá tendo disse...

"Só sei que depois do cooper guiado pela área central só o que eu queria era comer, beber e ir pra praia, não necessariamente nessa ordem."

e não necessariamente um de cada vez!