domingo, 9 de novembro de 2008

Nicoloco

Obrigado Nara, pelo primeiro lote

A 5 anos a Nicoloco tem se tornado a festa mais tradicional.
Ser apenas uma vez por ano, no segundo semestre, regada a muita bebida e superlotada... Vem se consolidando como micareta local.

Tá, o conceito de micareta não se aplica, mas foi ela que abriu caminho pras festas com axé, abadá e bebida liberada na cidade.

Esse ano a festa foi em espaço fechado, já que o tradicional estádio está sendo demolido.
Há quem diga que eram quase 6000 pessoas naquele lugar... E eu estava lá.

Inovando, dessa vez foram dois dias de festa: na noite de sexta a Festa a Fantasia, e no sábado a tarde muito axé.
Tá, não é só axé.

Eu fui só na sexta.

Vamos começar a narrativa de minha aventura na primeira Nicoloco (tá, eu sei que demorei a ir...).

Airada, Chef and Queen

Estava marcada pra 22h, mas minha pretenção era chegar lá depois da 00h.
Fui pra casa da Racchel vestir e irmos de ônibus juntos.

No caminha da minha casa até a dela vi: 4 concentrações pré-festa, 1 briga, 1 casal se pegando e 1 ocorrencia policial com direito a giroscópido, guincho de veículo e caras querendo se pegar, sendo contidos pelos policiais...

A noite prometia.

Noivas passavam com suas garrafas de pinga, digo: buquês de noiva.
Algumas colegiais, diabinhas e mais noivas.

Depois de quase 2 horas nos arrumando, da foto e de eu ter colocado minha fantasia (cozinheiro, chef, ou ocaraquefazcomida), fomos pegar ônibus.

No curto espaço entre o apartamento e o ponto de ônibus vi: mais noivas, alguns aparelhos eletrônicos, um zorro... e uma quase briga.
Uma galera que já tava mais pra lá que pra cá vinha andando pelo meio da rua..., quando um carro acelerou pouco a frente deles, tentando se impor e passar, mas o pessoal não saiu da rua, correndo o risco de ser atropelado.
Mas o pessoal ficou irritado! O carro parou, os caras chutaram o carro todo! Achei que ia sair briga, mas ai o carro foi embora.
Quando nos aproximávamos do ponto de ônibus, vimos o carro retornando no quarteirão, o motorista descendo do carro e partindo pra cima pra tirar a limpo os amassões do carro.
Só sei que eu segui meu caminho, porque eu que não queria ser testemunha de nada.

O ponto de ônibus tava lotado. Mil travestis e afins. Metade já tava bêbada e parando todos os carros da avenida.
Pra entrar foi um empurra-empurra...
Lá dentro uma confusão. Gritaria, musicas, piadas, e a galera entrando no personagem.

Cheguei na festa lá pra 00:20h. Lotado.
O Espaço Fama era uma antiga concessionária de veículos. É grande, mas com tanta gente fica apertado. É bastante recostado com vários níveis de piso e setores, da antiga loja.
O palco estava na área aberta e as bebidas em pontos estratégicos.

Tinha cada figura. Muitos romanos, noivas, chapeuzinho vermelhos, misses, Wallys. Fantasias criativas, como caixa de fósforo, todinho... Referências pop como chupa que é de uva e Maísa, dentre outras coisas.
A fantasia vencedora foi "Caixa de Camisinhas: chupa que é de morango".
A única criativa, e grande que sobreviveu durante a festa. O cara nem deve ter aproveitado direito a festa.

Houve coisas que me matam de vergonha, mas nada que me deixasse chocado.

A banda, Bartucada, terminou quase 5:00h. Então fui embora.

Não fui à Micareta de sábado, o dia que realmente teria cara de Nicoloco, mas duas festas num fim-de-semana tão cheio é difícil.

4 comentários:

Mary Azevedo disse...

Vixi, agora até ter outra festa a fantasia pra eu ir...
Bom q dá pra eu ver todos os guerra nas estrela e escolher minha nova fantasia. uahuahuahuah.

O pior que tá tendo disse...

Houve coisas que me matam de vergonha, mas nada que me deixasse chocado.


por exemplo?

Luiz Eduardo disse...

Por exemplo: ações que eu nao faria, mas como eu me preparei psicológicamente, eu não me abalei.
Ainda bem que não fui ao segundo dia, pois ai sim me abalaria

Flávia disse...

ai ai oq te abalaria hein?
hiuhiuhiuhh
estou preparando a minha proxima fantasia
ou boneca sonho azul ou bombom Sensação
hiuhiuhiuhiuhiu
até a proxima eu decido