sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Mais filmes, antes que as férias terminem


Um verão para toda vida

Quatro órfãos que são muito amigos são enviados para férias numa casa de praia. Lá eles conhecem um casal que não pode ter filhos, que se interessa por adotar um deles.



A amizade fica abalada pela disputa entre eles por qual seria adotado. Durante a descoberta do local e dos habitos de seus moradores acabam percebendo que a amizade deles é maior, se descobrindo, acima de tudo, naquele verão.
Drama, um pouco lento, mas melhor que eu esperava.




Invasores

Carol, uma psiquiatra que começa a notar estranhas mudanças no comportamento dos habitantes da cidade onde vive - sem suspeitar que uma conspiração alienígena se forma. Mas não basta a ela escapar da nova ordem alienígena... seu filho está nas mãos das criaturas, o que a força a tentar recuperá-lo enquanto ajuda seu melhor amigo (e interesse amoroso, claro), a encontrar a cura.



Um suspense que poderia acontecer mais devagar, mas que tem um fundo socio-antropológico que te faz pensar.
Achei que seria pior, mas poderia ser maior.





O tigre e a neve

O poeta e professor universitário Attilio de Giovanni vive num mundo distante da realidade, em meio aos sonhos de conquistar a mulher que ama. Em 2003, logo depois de lançar o livro de poesia O tigre e a neve, a realidade do mundo finalmente o atinge, quando descobre que a mulher de seus sonhos foi ferida num dos primeiros bombardeios americanos sobre o Iraque. Ele consegue achá-la em Bagdá, e se envolve então em inúmeras dificuldades para conseguir encontrar, em uma cidade destruída, os medicamentos de que ela precisa.

Um romance dos mais simpáticos e bonitos. Em meio a uma realidade histórica o amor e os sonhos são fortes demais.

A beleza dos filmes de Benigni.


13 homens e um novo segredo

Na trama, o dono de cassino Willie Banks tira Reuben de um negócio. O grupo de Danny Ocean decide então vingar o amigo, em mais um espetacular assalto em Las Vegas. Nem que para isso precise se unir ao velho rival Terry Benedict. A direção, mais uma vez, é de Steven Soderbergh.

Cenas incríveis e um plano mirabolante. Um sequencia de ótimo entreterimento. Nem todos protagosnistas tem seu destaque.

A fórmula é boa, mas acho que a sequencia já cansou.




O homem que copiava

André é um jovem de 20 anos que trabalha na fotocopiadora da papelaria Gomide, localizada em Porto Alegre. André mora com a mãe e tem uma vida comum, basicamente vivendo de casa para o trabalho e realizando sempre as mesmas atividades. Num dia André se apaixona por Sílvia, uma vizinha, a qual passa a observar com os binóculos em seu quarto. Decidido a conhecê-la melhor, André descobre que ela trabalha em uma loja de roupas e, para conseguir uma aproximação, tenta de todas as formas conseguir 38 reais para comprar um suposto presente para sua mãe.

Um roteiro muito interessante e um uma história que surpreende, talvez pela simplicidade da idéia que se mostra eficaz.

Pensava ser ruim, mas errei.

4 comentários:

Mariana disse...

Gostei tanto do Homem que copiava.
E acho que não tenho mta paciencia pra trilogia "Ocean's", apesar do elenco estelar.

R@mon_Vitor disse...

Dizem que essa versão de "Os Ivosores" é ruim...

Porém gostei de tua opinião sobre o home que copiava, que é genial! XD

Pois bem, só isso...
Até mais.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rodrigo disse...

Um verão para toda vida..
parece bom.. bom mesmo.. quero assistir!!!
XD

lembrei de chiquititas.. toscoo
algo semelhante, não?!
=P.. uhaihauia

pelo menos o filme não é argentino!!

e O homem que copiava.. é bom!!!
historinha emocionante! hehe